Como funciona o câmbio CVT?

Veja agora todos os detalhes sobre o câmbio CVT e conheça suas vantagens, funcionamento e muito mais!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O câmbio CVT ou Caixa Continuamente Variável é uma tecnologia de câmbio que vem se tornando a escolha de muitos fabricantes. Sobretudo porque esse tipo de câmbio não possui marcha e auxilia no consumo de energia;

Quer entender como funciona o mecanismo do câmbio CVT e suas vantagens? Acompanhe esse artigo e fique por dentro de todos os detalhes sobre o assunto.

Câmbio CVT o que é?

O câmbio CVT é um modelo de câmbio que funciona como se tivesse milhares de marchas disponíveis para suprir o esforço feito pelo veículo. No Brasil, esse tipo de câmbio se popularizou nos anos 2000 com a primeira geração do Honda Fit.

E, desde então, vem se tornando o câmbio queridinho de fabricantes e usuários. Principalmente porque ele fornece uma experiência de direção mais tranquila e suave se comparado ao cambio manual.

Como funciona?

O câmbio CVT ou Caixa Continuamente Variável funciona a partir de duas polias de diâmetros variáveis. Estas por sua vez são interligadas por uma corrente de metal submersa no fluído de transmissão.

Uma dessas polias fica ligada ao motor do veículo pelo conversor de torque. Enquanto isso, a outra fica conectada ao diferencial para transmitir a força do motor para as rodas.

Enquanto uma das polias diminui em diâmetro, a outra aumenta. Assim a transmissão dos eixos vai se alterando e a força transmitida para as rodas é quem determina essa variação da velocidade de rotação fazendo com que o motor trabalhe na rotação ideal na maior parte do tempo.

Câmbio CVT é automático?

Resumidamente, a resposta é não. O câmbio CVT não é automático e existe uma diferença entre esse mecanismo e o câmbio automático. Mas que diferença é essa?

O câmbio funciona sem uma troca real de marchas enquanto os câmbios automáticos e manuais sim. O CVT não tem engrenagens de transmissão já que o aumento e redução das marchas são realizados por um cone hidráulico.

No câmbio automático há uma transmissão por sistemas de engrenagens planetárias que estão unidas em peças menores que giram em torno de uma engrenagem maior gerando as relações de transmissão do câmbio conforme a troca de marchas é feita.

Câmbio CVT é bom?

Os carros com câmbio CVT são mais econômicos e talvez esse seja o principal benefício do mecanismo. A maior economia de combustível acontece devido a relação direta entre a corrente e as polias não existindo perda de torque.

Outro motivo do câmbio CVT ser bom é o conforto em dirigir e rodar por aí sem ter que enfrentar aqueles trancos indesejados que podem ocorrer nas trocas de marchas.

Problemas, manutenção e vida útil

O câmbio CVT é menos complexo que o câmbio epicíclico. No entanto, ele conta com uma eletrônica embarcada o que acaba tendo uma manutenção que necessita de uns bons cuidados.

Uma das recomendações do mecanismo é manter os cuidados de manutenção do sistema de arrefecimento do veículo. Sobretudo porque o fluído de transmissão tende a sofrer deterioração nos aumentos de temperatura podendo oxidar e perder a ação detergente e viscosidade perdendo a tração.

Outro cuidado importante para manter a vida útil do sistema de câmbio e evitar problemas futuros é realizar a troca do fluído de transmissão conforme os intervalos indicados pelo fabricante do veículo descritas no manual do proprietário.

Se essa manutenção e troca não for realizada de forma adequada a caixa pode sofrer desgaste precoce e quebrar gerando um prejuízo grande e isso independe do tipo de transmissão do veículo.

Mesmo que o câmbio CVT não seja uma novidade na indústria automobilística brasileira, muitas pessoas ainda desconhecem seu real funcionamento e suas vantagens, esperamos ter esclarecido tais dúvidas!

Compartilhamento de carros

Compartilhamento de carros é o futuro da mobilidade urbana

carros chineses no Brasil

Carros chineses no Brasil: Veja os modelos disponíveis à venda