Como Regularizar Documento de Veículo de Leilão?

Saiba o que é preciso fazer para ter os documentos do carro em dia

Comprar carro em leilão tem atraído muita gente que tem uma quantia de dinheiro em mãos e deseja pagar menos para adquirir um veículo.

Anúncios

De acordo com especialista, se você fizer um bom negócio, pode pagar até 30% a menos que o valor de tabela Fipe em um carro de leilão.

Porém, apesar dessa possível vantagem de comprar o carro mais barato, os veículos de leilão precisam de uma análise detalhada para saber se realmente vale a pena realizar aquela compra e, em caso positivo, como regularizar os documentos do veículo.

Confira agora todos os detalhes de como por os documentos do carro de leilão em dia.

Leia todas as regras do leilão e da situação do veículo

Apesar de parecer muito vantajoso comprar veículos em leilões, é preciso saber todo o regulamento do leiloeiro e o lote ao qual deseja participar para evitar futuras dores de cabeça.

Os carros vendidos em leilão são disponibilizados nas condições que estão, isso significa que pode ser um veículo conservado ou algum carro com muitas pendências, que vá precisar de reparos no automóvel.

Além disso, é preciso saber qual a situação dos documentos do veículo, se há alguma multa em atraso ou qualquer outro tipo de documento.

Em algumas modalidades de leilão, as taxas em atraso que deveriam ser pagas ao Estado são zeradas e o arrematante arca apenas com os custos do conserto do carro. 

Já em outras situações, todas as dívidas que tiverem relacionadas ao veículo param a ser de responsabilidade do novo dono. Portanto, é preciso ficar de olho.

Condições do veículo de leilão

Como dito anteriormente, é preciso uma análise detalhada do veículo em leilão para saber se o mesmo ainda tem condições de circulação. 

Ao participar de um leilão, verifique se a descrição do veículo possui alguma indicação como “veículo conservado”, “veículo recuperável” ou se o veículo possui algum tipo de sinistro, de pequena, média ou grande monta.

Os carros de sinistro que são considerados pequena monta são os que sofreram alguma pequena colisão, coisa simples, que levando ao mecânico você consegue consertar tranquilamente e posteriormente regularizar a documentação do veículo.

Já os sinistros de média monta são veículos que têm danos mais graves, que possivelmente abalaram o eixo ou a estrutura do veículo. Mas que, ainda assim, com um bom reparo pode voltar a circular.

Porém, os veículos de grande monta são os que tiveram perda total, são considerados sucata e não há a possibilidade de circulação em trânsito novamente.

Além disso, caso o carro não esteja envolvido em sinistro ou seja recuperável, veja como estão os documentos do mesmo, o que está em dia e o que precisa ser regularizado. 

Em alguns casos, a pessoa que arrematar o veículo ainda precisa arcar com o pagamento de documentos atrasados para que o veículo seja liberado.

Fazer inspeção do veículo 

Depois de verificar o estado de conservação do veículo, é preciso passar por uma inspeção no DETRAN. É essa perícia que irá avaliar se o carro está apto a circular novamente ou não.

Se o carro passar pela vistoria, o dono recebe um Certificado de Segurança Veicular (CSV) e assim será possível desbloquear toda a documentação.

Como solicitar a inspeção do DETRAN

Depois de arrematar o carro no leilão, o dono tem 30 dias para apresentar a carta de arremate ao DETRAN e solicitar a abertura de um processo administrativo para regularização dos documentos do veículo.

Caso o dono perca esse prazo, deverá pagar uma multa de averbação e sofrerá 3 pontos na CNH.

Junto a carta de arremate, o solicitante deve levar os seguintes documentos: 

  1. Versão original da nota fiscal de compra do veículo no leilão;
  2. Original do Auto de Leilão;
  3. Versões originais de DUDAS (Documento Único do DETRAN de Arrecadação), pagos, solicitados no momento da arrematação;
  4. Original de comprovante de pagamento do GRD do ano em que o leilão foi realizado, bem como dos anos subsequentes;
  5. versões originais e cópias do documento oficial de identificação, incluindo foto, CPF, CNPJ, Contrato Social da firma ou individual, além do comprovante de residência e nome do arrematante.

Em posse dos documentos, o DETRAN tem o prazo mínimo de 90 dias para regularizar o veículo. 

Compra de Carro com Defeito: O que fazer se acontecer com você?

Pier Seguro Auto: Descubra Todas as Vantagens